Bem vindo! Quinta-Feira, 14 de Dezembro de 2017 - 20:30     --   Pesquise no Site                   E-mails da Prefeitura              Telefones da Prefeitura             Facebook   Twitter
Prefeitura Municipal de Manduri
Rua Bahia n: 233 - Centro
CEP:18780-000 - MANDURI/SP
Horário de atendimento:
das 08:00 as 17:00h
e-mail: contato@manduri.sp.gov.br

Contratos e Licitações

Contas Públicas

Recursos Humanos

Balanços



Quinta-Feira
14 de Dezembro de 2017 - 20:30

Portal SIC

Portal de Transparência

Portal de Colaborador

Emissao de Nota Fiscal Eletronica

VAF - Dipam

Visite o Site da Câmara Municipal de Manduri

Voltar

PORTARIA Nº 2.854/15 - EFETUA REMOÇÃO DE SERVIDOR - JORGE

 
 
PORTARIA Nº 2.854/2015.
 
Efetua remoção de Servidor e dá outras providências.
 
O PREFEITO MUNICIPAL DE MANDURI, no uso de suas atribuições legais que lhe são conferidas por Lei.
 
 
CONSIDERANDO que o Município reveste-se de poderes e de força para cumprir as suas finalidades, ou seja, corresponder à responsabilidade tutelar de que está investido, genérica e especificamente, para garantir a normal execução do Serviço Público, o bem-estar dos cidadãos e prover as ações administrativas, e, considerando que está sendo afetada a ordem pública e a ordem administrativa e para resguardar os altos interesses administrativos, e ainda, a Supremacia do Interesse Público;
                                            
CONSIDERANDO que a remoção que se pretende não implica em mudança de domicílio, e, assim sendo, não há necessidade da mudança de residência, por conseguinte, não há de ser considerada a alteração do local de trabalho como transferência. A mudança do local da prestação do serviço é permitida por decisão unilateral do empregador, no exercício do direito de administrar a coisa pública, desde que esta mudança não implique na mudança de domicílio-residência do empregado. Trata-se do poder discricionário da Administração;
 
CONSIDERANDO, ademais, que o servidor público não goza de inamovibilidade. Os Tribunais Pátrios têm se manifestado nesse sentido;
                                     
CONSIDERANDO, que, “Os atos discricionários são aqueles que a administração pode praticar com certa liberdade de escolha, nos termos e limites da lei, quanto ao seu conteúdo, seu modo de realização, sua oportunidade e sua conveniência administrativas”. Enquanto o agente público está rigidamente adstrito à lei quando a todos os elementos de um ato vinculado (competência, finalidade, forma, motivo e objetivo), ao praticar um ato discricionário possui ele certa liberdade (dentro dos limites da lei) quanto à valoração dos motivos e à escolha do objeto (conteúdo), segundo os seus privativos critérios de oportunidade e conveniência administrativas, fica a critério da administração, sempre obedecidos, entre outros, os princípios da moralidade e da impessoalidade, valorar a oportunidade e a conveniência da prática, ou não, do ato. Nessas situações, a administração, dentre as possibilidades de atuação juridicamente legítimas, determinará a mais oportuna e conveniente, tendo em vista o interesse público; o Poder Judiciário não pode substituir a administração nesse juízo de valor (porque se trata de um juízo de mérito administrativo);
  
CONSIDERANDO que a remoção é ato discricionário da Administração Pública;
 
                                         
                                           
CONSIDERANDO, ainda, a necessidade das atividades laborais do servidor público no Departamento de Saúde, Setor UBS – Unidade Básica de Saúde/ESF – Estrategia de Saúde da Familia – São Berto, pertinente ao bom desenvolvimento de seus trabalhos.
 
 
RESOLVE
 
 
Art. 1º - Fica determinada à remoção do servidor Jorge Augusto de Araujo Almeida, ocupante do emprego público de Motorista, do local atual de trabalho, ou seja, do Departamento de Saúde, Setor de Agendamento e Transporte, para o cumprimento de sua jornada de trabalho estabelecida por Lei, junto Departamento de Saúde, Setor UBS – Unidade Básica de Saúde/ESF – Estrategia de Saúde da Familia – São Berto, sito no Distrito de São Berto, neste município de Manduri, a partir de 01 de julho de 2015.
 
Art. 2º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.
 
 
 
PREFEITURA MUNICIPAL DE MANDURI,
EM 30 JUNHO DE 2015.
 
 
 
 
RONALDO ADÃO GUARDIANO
Diretor de Governo e Gestão Pública
 
 
Publicada na Sede da Prefeitura Municipal de Manduri, na data supra.
 
 
 
Maria Aparecida Meda Fioreto
Responsavél pelo Expediente da Secretaria

Voltar